ASTRÔNOMOS DESCOBREM 591 ESTRELAS DE ALTA VELOCIDADE

591 posições e órbitas de estrelas de alta velocidade. 
Crédito: KONG Xiao da NAOC

Usando dados do telescópio espectroscópico LAMOST e o telescópio espacial GAIA uma equipe de pesquisadores, liderada por astrônomos do Observatório Astronômico Nacional da China (NAOC), descobriu 591 estrelas de alta velocidade, e 43 delas podem até escapar da Galáxia.

Depois que a primeira estrela de alta velocidade foi descoberta em 2005, mais de 550 estrelas foram descobertas com vários telescópios em 15 anos, e agora esse número dobrou.

“As 591 estrelas de alta velocidade descobertas desta vez dobraram o número total previamente descoberto, elevando o número total atual para mais de 1.000”, disse o Dr. Li Yinbi, principal autor do estudo.

Estrelas de alta velocidade são uma espécie de estrelas que se movem rapidamente e podem até escapar da Galáxia.

“Embora raras na Via Láctea, estrelas de alta velocidade, com cinemática única, podem fornecer uma visão profunda de uma ampla gama da ciência galáctica, desde o buraco negro supermassivo central até o distante halo galáctico”, disse o Prof. LU Youjun da NAOC, a co-autor deste artigo.

LAMOST  
Créditos: CRIENGLISH.com

LAMOST, é o maior telescópio óptico da China, ele tem a maior taxa de aquisição espectral do mundo e pode observar cerca de 4.000 alvos celestes em uma única exposição. Suas pesquisas regulares começaram em 2012 e estabeleceu o maior banco de dados de espectros do mundo.

Concepção artística do telescópio Gaia tendo como pano de fundo uma fotografia da Via Láctea tirada no European Southern Observatory. 
Crédito: ESA / ATG medialab; fundo: ESO / S. Brunier

Gaia é uma missão espacial do programa de ciências da Agência Espacial Europeia (ESA) lançada em 2013. Forneceu parâmetros astrométricos para mais de 1,3 bilhão de fontes, que é o maior banco de dados de parâmetros astrométricos. 

“Os dois grandes bancos de dados nos fornecem uma oportunidade sem precedentes de encontrar mais estrelas de alta velocidade, e nós conseguimos”, disse o Prof. Luo Ali da NAOC, um co-autor desta pesquisa.

Com base na cinemática e na química, a equipe de pesquisa descobriu que 591 estrelas de alta velocidade eram estrelas do halo interno. 

“Suas baixas metalicidades indicam que a maior parte do halo estelar se formou como consequência do acúmulo e interrupção de maré das galáxias anãs”, disse o Prof. Zhao Gang da NAOC, co-autor do estudo.

A descoberta dessas estrelas de alta velocidade nos diz que a combinação de várias pesquisas no futuro pode ajudar os cientistas a descobrir mais estrelas de alta velocidade e outras estrelas raras, que serão usadas para estudar nossa própria galáxia, a Via Láctea.

O estudo foi publicado online na The Astrophysical Journal Supplement Series em 17 de dezembro.

Fonte: https://phys.org/news/2020-12-chinese-astronomers-high-velocity-stars-lamost.html

Dica de livro:

Astronomia Para Leigos, compre através do link https://amzn.to/3ryxDuM

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s